DIFERENÇA ENTRE CELÍACO INTOLERANTE E ALÉRGICO

Você sabe qual é a diferença entre ser celíaco, intolerante ou alérgico ao glúten? Esses termos podem parecer sinônimos, mas na verdade se referem a condições distintas que afetam o organismo de formas diferentes. Neste artigo, vamos explicar o que é o glúten, como ele pode causar doença celíaca, alergia ao trigo ou intolerância ao glúten e como é feito o diagnóstico diferencial dessas situações.

O que é o glúten e onde ele está presente?

O glúten é uma proteína composta por duas frações: a gliadina e a glutenina. Ele está presente em cereais como trigo, aveia, cevada, centeio e malte, e em alimentos derivados desses grãos, como pães, bolos, massas, biscoitos, cerveja e molhos. O glúten confere elasticidade e maciez aos alimentos que o contêm, além de ser uma fonte de energia.

Para a maioria das pessoas, o glúten não causa nenhum problema de saúde. No entanto, para algumas pessoas, o glúten pode desencadear uma reação adversa do organismo, que pode ser de três tipos: doença celíaca, alergia ao trigo ou intolerância ao glúten.

O que é a doença celíaca?

A doença celíaca é uma doença autoimune crônica que afeta o intestino delgado de pessoas geneticamente predispostas. Isso significa que essas pessoas possuem um gene (HLA-DQ2 ou HLA-DQ8) que faz com que o seu sistema imunológico reconheça o glúten como um agente estranho e produza anticorpos contra ele.

Esses anticorpos atacam as vilosidades intestinais, que são as estruturas responsáveis pela absorção dos nutrientes dos alimentos. Com isso, o intestino fica inflamado e danificado, levando à má absorção dos nutrientes e à deficiência de vitaminas e minerais.

Os sintomas da doença celíaca podem variar de acordo com a idade e a extensão da lesão intestinal. Os mais comuns são:

  • Diarreia crônica ou constipação
  • Dor abdominal
  • Distensão abdominal
  • Excesso de gases
  • Perda de peso ou dificuldade para ganhar peso
  • Anemia
  • Fadiga
  • Queda de cabelo
  • Alterações na pele
  • Osteoporose
  • Infertilidade
  • Depressão
  • Atraso no crescimento (em crianças)

A doença celíaca não tem cura, mas pode ser controlada com uma dieta sem glúten pelo resto da vida. Isso significa evitar todos os alimentos que contenham ou possam conter traços de glúten. A dieta sem glúten ajuda a controlar os sintomas da doença celíaca e a prevenir as complicações a longo prazo.

O que é a alergia ao trigo?

A alergia ao trigo é uma reação exagerada e imediata do sistema imunológico a uma proteína específica presente no grão do trigo (não necessariamente o glúten). Essa proteína pode ser a albumina, a globulina ou a gliadina.

A alergia ao trigo pode se manifestar logo após o contato ou consumo do alimento que contém trigo ou minutos depois. Os sintomas podem ser leves ou graves, dependendo da sensibilidade da pessoa. Os mais comuns são:

  • Coceira na boca ou na garganta
  • Urticária ou vermelhidão na pele
  • Inchaço nos lábios, na língua ou no rosto
  • Espirros ou coriza
  • Tosse ou falta de ar
  • Náuseas ou vômitos
  • Diarreia ou cólicas
  • Choque anafilático (em casos raros)

A alergia ao trigo pode ser diagnosticada por meio de testes cutâneos ou de sangue que medem os níveis de anticorpos IgE contra a proteína do trigo. O tratamento consiste em evitar o consumo de trigo e de alimentos que o contenham ou que possam estar contaminados por ele. Em casos de reação alérgica, pode ser necessário o uso de medicamentos como anti-histamínicos ou adrenalina.

O que é a intolerância ao glúten?

A intolerância ao glúten, também chamada de sensibilidade ao glúten não celíaca, é uma condição que causa sintomas semelhantes aos da doença celíaca, mas sem envolver uma reação autoimune ou alérgica. A causa da intolerância ao glúten ainda não é totalmente esclarecida, mas pode estar relacionada a fatores genéticos, ambientais ou imunológicos.

A intolerância ao glúten se caracteriza por um desconforto gastrointestinal após a ingestão de alimentos que contêm glúten. Os sintomas podem ser:

  • Dor abdominal
  • Diarreia ou constipação
  • Distensão abdominal
  • Excesso de gases
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Alterações de humor

A intolerância ao glúten pode ser diagnosticada por meio da exclusão do glúten da dieta e da observação da melhora dos sintomas. O tratamento consiste em seguir uma dieta com restrição ou eliminação do glúten, dependendo da tolerância de cada pessoa.

Como é feito o diagnóstico diferencial?

O diagnóstico diferencial entre doença celíaca, alergia ao trigo e intolerância ao glúten é feito por meio de uma combinação de exames clínicos e laboratoriais. O primeiro passo é avaliar os sinais e sintomas apresentados pela pessoa e verificar se há algum fator de risco ou histórico familiar dessas condições.

Em seguida, são solicitados alguns exames para confirmar ou descartar a hipótese de cada situação. Os principais exames são:

Testes sorológicos:

são exames de sangue que medem os níveis de anticorpos específicos contra o glúten (anti-gliadina) ou contra os tecidos do intestino (anti-endomísio e anti-transglutaminase). Esses anticorpos indicam se há uma reação imunológica ao glúten e se há uma inflamação no intestino. Os testes sorológicos são úteis para o diagnóstico da doença celíaca, mas não são 100% confiáveis, pois podem dar resultados falsos positivos ou negativos em alguns casos.

Endoscopia digestiva alta:

é um exame que permite visualizar o interior do esôfago, do estômago e do duodeno (primeira parte do intestino delgado) por meio de um tubo flexível com uma câmera na ponta, chamado endoscópio. O exame é feito sob sedação e permite identificar se há alguma alteração na mucosa do intestino, como atrofia das vilosidades, inflamação ou úlceras.

Biópsia intestinal:

é um exame que consiste em retirar pequenos fragmentos da mucosa do intestino durante a endoscopia para analisá-los ao microscópio. A biópsia intestinal é considerada o padrão-ouro para o diagnóstico da doença celíaca, pois permite confirmar a presença e o grau de lesão das vilosidades intestinais causada pelo glúten.

Teste de provocação oral:

é um exame que consiste em administrar uma dose controlada de glúten ou de trigo à pessoa e observar se ela apresenta alguma reação alérgica. Esse exame é feito sob supervisão médica e em ambiente hospitalar, pois pode haver risco de choque anafilático. O teste de provocação oral é útil para o diagnóstico da alergia ao trigo, mas não da doença celíaca ou da intolerância ao glúten.

Como é o tratamento da Atali para essas condições?

A Atali é uma empresa que oferece produtos sem glúten de alta qualidade e sabor. Um dos seus produtos é o mix de farinha sem glúten, que é uma mistura de farinhas de arroz, fécula de mandioca e polvilho doce. Esse produto pode ser usado para substituir a farinha de trigo em diversas receitas, como pães, bolos, tortas, panquecas e biscoitos.

O mix de farinha sem glúten da Atali é uma ótima opção para as pessoas que sofrem de doença celíaca, alergia ao trigo ou intolerância ao glúten, pois permite que elas possam consumir alimentos saborosos e nutritivos sem prejudicar a sua saúde. Além disso, o mix de farinha sem glúten da Atali é livre de lactose, soja, ovos e conservantes.

Perguntas frequentes

Qual é a diferença entre doença celíaca, alergia ao trigo e intolerância ao glúten?

A doença celíaca é uma doença autoimune que afeta o intestino delgado de pessoas geneticamente predispostas. A alergia ao trigo é uma reação exagerada e imediata do sistema imunológico a uma proteína específica presente no grão do trigo. A intolerância ao glúten é uma condição que causa sintomas semelhantes aos da doença celíaca, mas sem envolver uma reação autoimune ou alérgica.

Como saber se tenho alguma dessas condições?

Para saber se você tem alguma dessas condições, é preciso consultar um médico e fazer alguns exames clínicos e laboratoriais. Os principais exames são os testes sorológicos, a endoscopia digestiva alta, a biópsia intestinal, o teste genético e o teste de provocação oral.

Como é o tratamento para essas condições?

O tratamento para essas condições consiste em seguir uma dieta sem glúten ou sem trigo, dependendo do caso. A dieta sem glúten ou sem trigo ajuda a controlar os sintomas e a prevenir as complicações dessas condições. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicamentos para aliviar as reações alérgicas ou inflamatórias.

Onde posso encontrar produtos sem glúten ou sem trigo?

Você pode encontrar produtos sem glúten ou sem trigo em lojas especializadas, supermercados ou pela internet. Uma das marcas que oferece produtos sem glúten de alta qualidade e sabor é a Atali, que tem um mix de farinha sem glúten que pode ser usado para substituir a farinha de trigo em diversas receitas.

Conclusão: Cuidado com a sua saúde

A diferença entre celíaco, intolerante e alérgico ao glúten ou ao trigo é importante para saber como cuidar da sua saúde e evitar complicações. Se você tem algum desses problemas, procure um médico e faça o diagnóstico correto. Siga uma dieta adequada e conte com os produtos da Atali para ter uma alimentação saborosa e nutritiva sem glúten.

Similar Posts